Meu filho bateu a cabeça. E agora?

Acidentes acontecem. Um tropeção, uma brincadeira exagerada, um escorregão, uma queda… Muitos são os motivos.

A primeira coisa a fazer é tentar manter a calma. Fácil falar, né? Mas manter a calma é realmente necessário. Só assim você poderá ajudar melhor seu filho.

Passado o susto, observe se existem cortes, galos, hematomas.

A intensidade da pancada é um fator importante no surgimento das lesões mas não se pode deixar de levar em conta que o local da batida também é importante.

A moleira é um local bastante sensível nos bebês. Pancadas nesta região tem mais chances de lesar o cérebro. Outro local delicado é a lateral da cabeça, próxima à tempora, região cheia de vasos sanguíneos que podem se romper provocando hematomas.

Quando devo levar meu filho ao hospital?

Toda batida forte na cabeça pode ocasionar sangramentos e lesões no cérebro, principalmente nas 12 horas seguintes ao acidente. Por isso é importante observar o comportamento da criança.

Alterações de comportamento como sonolência excessiva, agitação anormal, desmaios, náuseas, vômitos, dor de cabeça forte e crises convulsivas são algumas das alterações possíveis. Sempre que ocorrerem após batida da cabeça a criança deverá ser levada ao pronto-socorro mais próximo para avaliação médica.

Outro motivo é a presença de cortes, que devem ser suturados pelo médico.

E sempre é bom lembrar que todo e qualquer acidente mais grave deve ser comunicado ao pediatra da criança. Ele orientará sobre os cuidados locais na batida e até sobre a ida ou não ao pronto-socorro.

Manual do Nenê

Referências:

  • http://revistacrescer.globo.com/Bebes/Saude/noticia/2013/03/seu-filho-bateu-cabeca.html
  • http://www.hospitalinfantilsabara.org.br/saude-da-crianca/informacoes-sobre-doencas/abc-saude-infantil/t/trauma-craniano-encefalico/

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA